grupo-malwee.jpg.640x340_q85_crop Sustentabilidade 

Grupo Malwee vence pela quinta vez o Prêmio Empresa Cidadã ADVB/SC.

POR – REDAÇÃO NEO MONDO

 

Premiação na categoria Preservação Ambiental reconhece iniciativas sustentáveis e a manutenção, há 37 anos, do Parque Malwee.

O Grupo Malwee venceu o Prêmio Empresa Cidadã ADVB/SC na categoria Preservação Ambiental, anunciado esta semana pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de Santa Catarina. Pelo quinto ano, o grupo é premiado pela associação, que já elegeu a Malwee em 2013, 2012 e 2005. Também em 2005, o grupo venceu na categoria Participação Comunitária. A cerimônia de entrega do prêmio acontece no dia 16 de julho em Chapecó (SC).

Entre as iniciativas implementadas pelo grupo, que tem foco na preservação do Meio Ambiente desde a escolha de matérias-primas , em seus processos produtivos e até em suas lojas está o Parque Malwee, situado em Jaraguá do Sul (SC), que completa 37 anos em 2015. O Grupo Malwee conta ainda com outras três áreas: o Pico Malwee (que possui cerca de 1,4 milhão de metros quadrados de área verde nativa preservada, uma das poucas reservas da Mata Atlântica); a Reserva Fontes e Verdes, uma Reserva Particular do Patrimônio Natural Estadual (RPPNE) que possui área aproximada de 1,3 milhão de metros quadrados e 21 nascentes; e uma área de 800 mil metros quadrados na Península Palmeiras, em Rio dos Cedros. Juntos, estes locais somam cerca de 5 milhões de metros quadrados de área preservada, objeto de estudo de instituições e universidades.

“Desde seu início, a Malwee sempre buscou atuar no mercado com o menor impacto possível, contribuindo com o meio ambiente e a comunidade. O Parque Malwee foi uma das maiores demonstrações desta preocupação e amor à natureza. Com cerca de 1,5 milhão de metros quadrados de área, abriga 16 lagoas, mais de 35 mil árvores e uma infinidade de animais nativos da Mata Atlântica, sempre uma inspiração para continuarmos seguindo o legado de preservação dos fundadores do grupo Malwee”, afirma Taise Beduschi, gestora de Sustentabilidade do grupo.

 

Três décadas de preservação e qualidade de vida

Desde a sua criação em 1978, o Parque Malwee é aberto ao público, promovendo a relação entre o homem e a natureza. Durante todos os dias da semana, o local reserva ainda diversos espaços de cultura e esporte – como o Museu Wolfgang Weege, que conta com três espaços de exposição, além de pista de bicicross e dois restaurantes – sendo uma área que não só atende a comunidade local, como também recebe turistas de todo o país.

Como o parque possui entrada gratuita, não é possível contabilizar o número de visitantes, embora apenas o museu registre em torno de 32 mil visitantes anuais. Para a manutenção do espaço, só em 2014 foi investido cerca de R$ 1,18 milhão pelo Grupo Malwee.

Segundo estudo de avifauna realizado por Piontkewicz e Zimmermann em 2013, encontram-se no parque algumas espécies consideradas vulneráveis no estado de Santa Catarina, como a Piculus flavigula (pica-pau-bufador), a Amadonastur lacernulatus (gavião-pombo-pequeno) e a Sporophila frontalis (pixoxó). Assim, o Parque Malwee contribui com a melhora da situação da biodiversidade, protegendo ecossistemas, espécies e a diversidade genética.

“Não há dúvida de que os resultados alcançados com a implantação do Parque Malwee durante estes 37 anos são muitos, alguns incalculáveis do ponto de vista econômico ou intangíveis sob o aspecto dos benefícios às pessoas. Mas é importante frisar que o objetivo maior de conservação da área leva a outro ganho para a vida urbana: a convivência da população com um santuário ecológico que traz qualidade de vida, opções de lazer e esporte e, ainda, alimenta o ciclo preservacionista na medida em que introduz milhares de adultos e crianças na educação ambiental”, define Beduschi.

Posts Relacionados

Deixe um Comentário