antes e depois Destaques Saúde 

JUNHO – MÊS DA CONSCIENTIZAÇÃO DA ESCOLIOSE

POR – GABRIELA QUINTÃO MADEIRA (GURIA TITÂNIO).

gabi 2

“Criei a página no face com o intuito de trazer informação e esperança a outras pessoas que passam ou passarão pela mesma situação que eu. Quando estava para realizar a cirurgia não tinha pessoas para me ajudar que já haviam passado por situação semelhante, nem mesmo na minha adolescência quando fiz tratamento com colete ortopédico e fisioterapia. E me fez muita falta, cresci com problemas de autoestima e achando que eu era a única menina com escoliose. Por esse motivo resolvi compartilhar minha história e trazer mensagens de superação, fé e esperança. Tenho conhecido muitas pessoas ao longo dessa caminhada e cada mensagem que recebo de carinho só me faz ter mais certeza do que devo fazer. A página trás a mensagem de inclusão de que apesar de estarem longe de mim as meninas podem ter uma amiga, uma referência com quem contar. Alguém para compartilhar seus medos, tirar suas dúvidas e trazer inspiração a elas.

Além da conscientização da doença”. (GM) –

FACEBOOK- htttps://m.facebook.com/GuriaTitanioficial/.

YOUTUBE – https://www. youtube.com/channel/UCnJY5NMobO3FXz1alPneVOg

INSTAGRAM – https://www,instagram.com/gabizinhamadeira/?hl=pt-br

 

Relato da Muriel – Post na página GM – Guria Titânio

Geeeenteee linda hoje venho contar a história de uma pessoinha que encontrei ao longo da caminhada. E que já tenho um carinho enorme por ela. Minha amiga paulista Muriel Lopes. Segue o relato dela:

 

“Eu não nasci com escoliose, descobri quando tinha 11 anos, sentia uma dor horrível nas costas e não sabia o que era, até que meu pai me levou no médico e veio o susto, 60 graus na torácica e 45 na lombar. Tentei fazer o máximo possível para evitar a cirurgia porque tinha muito medo, mas nos meus 21 anos percebi que não tinha mais como fugir, sabia que a cirurgia tinha que ser feita para melhorar a minha qualidade de vida e evitar outros futuros problemas de saúde.
Minha operação foi dia 09/01/17, lembro que senti muito medo na sala de cirurgia, eu tentava segurar o choro, uma moça da equipe do meu médico pegou minha mão enquanto eu recebia o pré anestésico e disse “fica tranquila, já deu certo, Deus está com você”, aquilo me acalmou um pouco e logo em seguida eu apaguei, foram quase 9 horas de cirurgia.
Minha recuperação foi boa, porém difícil, eu sentia muita dor nos primeiros 3 dias, os remédios que eu tomava eram fortes porém não adiantavam muito, mas tudo começou a melhorar quando eu comecei a andar, mesmo doendo, caminhar um pouco me ajudou demais, logo, depois de 5 dias no hospital eu fui para casa e a partir daí foi cada dia uma melhora.
Hoje, quase 5 meses depois, me sinto outra pessoa, o resultado da minha cirurgia foi mais do que satisfatório, foram 26 pinos e duas hastes, meu grau de curvatura foi para apenas 10 na torácica, eu não poderia estar mais feliz, estou nas últimas sessões de fisioterapia e as dores que eu sentia todos os dias por causa da escoliose sumiram, agradeço ao meu médico Dr. António Alexandre e sua equipe maravilhosa que me ajudaram nessa jornada.
Algumas pessoas me perguntaram se eu vou fazer uma tatuagem por cima da minha cicatriz, eu respondo que não, porque minha cicatriz faz parte de quem eu sou e conta a minha história, tenho mais do que orgulho de mostrá-la ao mundo, ela é o meu troféu e está ali pra lembrar todos os dias que sim, eu venci essa luta.”
Muriel Lopes.

A história da Muri como muitas outras que passaram por aqui nos traz inspiração, algumas de nós vem lutando contra a escoliose a muitos anos, outras começam a batalha agora mas todas nós sabemos o que a escoliose causa, o que ela proporciona. Algumas com mais anos de experiência do que outras… Mas o resultado na maioria das vezes é sempre o mesmo. A cirurgia, os famosos pinos e hastes. A recuperação longa, as muitas dúvidas de como será a vida depois da cirurgia, as grandes cicatrizes. Apesar de sermos diferentes o processo é o mesmo, os medos também, mas também somos guerreiras, fortes, destemidas, desinibidas apesar de toda dificuldade conseguimos superar. Sempre gosto de frisar que as histórias não são só histórias sobre a escoliose mas sim sobre indivíduos que tem a força de vontade de serem maior do que ela.
Essa foto representa todo esse texto, a escoliose pode até fazer parte de um todo mas ela não é tudo! ❤

mu 2

– Escoliose
+ Amor próprio!

GM – Guria Titânio

 

 

Posts Relacionados

Deixe um Comentário