PINHEIRO Sustentabilidade 

Klabin integra o Índice Ambiental do WWF

POR – IN PRESS / NEO MONDO

KLABIN

Do total de 93 empresas mundiais que estão elencadas no índice, seis são da América do Sul e apenas três são brasileiras

MEIOAMBIENTE

Pela terceira vez consecutiva a Klabin figura no Índice Ambiental de Empresas de Papel e Celulose – Environmental Paper Company Index 2017 (EPCI) –, realizado a cada dois anos pelo WWF. O EPCI se baseia na divulgação voluntária das empresas de mais de 50 indicadores que medem o desempenho ambiental e suas mudanças ao longo do tempo nas organizações em relação ao Fornecimento Responsável de Fibra, Produção Limpa e relatórios sobre o Sistema de Gerenciamento Ambiental.

A Klabin registrou alto nível de performance ao alcançar 100% de desempenho no Fornecimento Responsável de Fibras, além do aumento de 6% no índice de Fabricação Limpa, quando comparado ao último registro, e manutenção acima de 50% em relatórios de Gestão Ambiental. Todos os indicadores consideraram a operação das atuais 18 unidades industriais da companhia (17 no Brasil e uma na Argentina), visto que na última edição a empresa contava com 14 fábricas. Os resultados e a presença da empresa no Índice reforçam a sustentabilidade como alicerce da gestão dos negócios da Klabin, sendo o elo da criação contínua de valor, que prioriza o equilíbrio entre as esferas econômica, social e ambiental.

ASF4

Um dos tópicos do cenário brasileiro que o índice da WWF chama a atenção são as plantações florestais certificadas e corretamente manejadas como principal fator de redução da pressão sobre as florestas naturais, que possibilita promover ações de restauração florestal. Nesse contexto, a Klabin se consolida com forte atuação, por ter seu manejo florestal como referência de produtividade no mundo, também foi a primeira empresa do setor do hemisfério sul a receber certificação internacional que atesta uma gestão de manejo florestal responsável, economicamente viável e que estimula boas relações com a comunidade, além de ser pioneira no engajamento da certificação florestal para pequenos produtores rurais parceiros.

Ainda segundo os resultados do EPCI, este ano a América do Sul assumiu um papel de liderança, divulgando o desempenho ambiental de mais de 50% do volume total de celulose e papel produzido na região. Ao todo, 93 empresas de todo o mundo participaram, sendo seis na América do Sul e três brasileiras. Nesta edição, os participantes da Ásia, África, Europa, América do Norte e América do Sul divulgaram seu desempenho ambiental nos segmentos de celulose, papel para embalagens, papel gráfico, de imprensa e sanitário (higiene, uso pessoal e profissional).

BORBOLETA

Posts Relacionados

Deixe um Comentário