ibsen Cultura 

Livro de Almirante Ibsen mostra outro lado do conservacionista.

Por: Fundação Grupo Boticário

Publicação sobre Paleontologia com base em desenhos e descrições feitas por ele é lançado no Rio de Janeiro.

O Almirante Ibsen de Gusmão Câmara, conhecido pelo seu trabalho intenso na conservação do meio ambiente, está sendo homenageado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, instituição da qual foi conselheiro por mais de duas décadas. Nesta terça-feira (07), a instituição lançou no Rio de Janeiro (RJ) o livro ‘Visões de um Passado Remoto’, publicação sobre Paleontologia com descrições e desenhos feitos com bico de pena pelo próprio Almirante.

No evento o fundador de O Boticário e da Fundação Grupo Boticário, Miguel Krigsner, entregou o primeiro exemplar do livro impresso para a filha do Almirante, Sônia Câmara, pois seu pai faleceu em 31 de julho de 2014, aos 90 anos.

“Gostaríamos de ter entregado a ele, em mãos, uma cópia deste livro editado, mas infelizmente não foi possível. Mesmo assim, é com imensa satisfação que fazemos esse reconhecimento póstumo ao nosso querido conselheiro, tornando pública e deixando para a posteridade mais uma de suas importantes contribuições às Ciências Naturais”, escreve Krigsner na apresentação do livro.

Sônia Câmara afirma que tinha grande ligação com seu pai e que foi ela quem achou os desenhos. “Perguntei a ele o que era aquele material e ele me disse que não era nada, que só foi desenhando. Mas ao ver os desenhos tive certeza de que era algo que merecia atenção”, explica Sônia.

Segundo ela, essa homenagem será mais uma das inúmeras boas memórias que tem de seu pai. “Estou bastante emocionada. Ainda não me acostumei a não falar com ele todos os dias e esse livro com os seus desenhos será uma lembrança carinhosa dessa paixão dele que quase passou despercebida”, conclui.

O livro está disponível gratuitamente, apenas online em versões PDF e e-book.

Uma vida, três paixões

Ibsen de Gusmão Câmara foi um dos brasileiros que mais lutou pela defesa do patrimônio natural do Brasil e teve uma história de vida que une carreiras de militar, conservacionista e paleontólogo amador.

Aos 17 anos ele ingressou na Marinha de Guerra – sua primeira paixão, permanecendo ali por 40 anos. Ele atingiu o posto de vice-almirante e tornou-se doutor em Ciências Navais. Como oficial ele trabalhou de dentro do governo militar para alertar para os desastres ambientais e promover a conservação da natureza brasileira.

Aposentado em 1981, passou a se dedicar exclusivamente à causa conservacionista, a segunda paixão. Quanto ainda pouco se falava em conservação da natureza no Brasil, o Almirante Ibsen foi fundamental na campanha contra a caça de baleias no país. Além disso, ele trabalhou intensamente para criar unidades de conservação, principalmente marinhas, como a Reserva Biológica Atol das Rocas, Parque Nacional Marinho dos Abrolhos e Fernando de Noronha. Almirante Ibsen foi conselheiro da Fundação Grupo Boticário desde a criação da instituição em 1990.

Em paralelo e discretamente, dedicou-se intensamente a aprender sobre Paleontologia e história natural, tornando-se profundo conhecedor do assunto. Autodidata não apenas desenhou a bico de pena animais pré-históricos, como também os estudou profundamente. Essa terceira paixão resultou no livro lançado nesta semana, que conta com esses desenhos, além de “textos escritos por ele, colocando-as em contexto através de legendas escritas em prosa ágil e agradável”, conforme explica Fernando Fernandez, biólogo que escreveu o prefácio da obra.

Posts Relacionados

Deixe um Comentário